Notícias Sapatilha

Informativo Semanal da Dança Espírita


29 de Junho 2018 – nº 77

135914197679

ACONTECEU


MATO GROSSO DO SUL

Grupo de Dança Espírita “Dançando com a Alma” apresentou-se no último dia 23 de Junho  no XIII Sarau de Arte Espírita em Campo Grande/ MS

e73c6ded-e991-4e9c-9e78-2df357a48d40

MINAS GERAIS

Grupo Espírita de Dança Iluminar apresentou-se no último dia 23 de junho na 9ª Campanha de Popularização de Arte Espírita em Belo Horizonte

35859342_1635427336555062_5054530179238461440_n

Grupo Espírita de Dança Caminhar, de Sabará, Minas Gerais apresentou-se na Campanha de Popularização de Arte Espírita no último fim de semana.

caminhar2

Grupo Espírita de Dança Transformarte – Ouro Branco/MG

DSCN3041No dia 23 de junho a coordenação do Grupo Espírita de Dança Transformarte promoveu reunião com os pais e responsáveis pelas participantes do grupo com o objetivo de realizar eventos para arrecadar fundos para ida a IV MNDE em Florianópolis. A maioria dos pais esteve presente e ouviu com atenção e interesse as explicações sobre o evento, os custos para levar as crianças e adolescentes e a necessidade de pensarmos em formas de adquirir  fundos para suprir essa demanda. São 17 meninas no grupo entre 5 e 16 anos. Tivemos confirmação que 16 delas irão para a mostra e mais sete adultos entre pais e trabalhadores do CEAP (Centro Espírita Amor ao Próximo) ao qual estamos vinculados pelo trabalho de evangelização infantil.

Depois de trocarmos ideias, definimos que faremos um almoço na cozinha do CEAP. Uma das  equipes de lanche fraterno realizará todo o trabalho com a comida para 100 pessoas! Também venderemos à parte suco natural, torta de chocolate e refrigerante.

Ficou definido que os pais vão nos ajudar a conseguir todos os ingredientes por doação, venderão os ingressos e ajudarão na preparação do almoço.

Junto com o almoço realizaremos um Bazar Beneficente onde venderemos artesanato e produtos de beleza que conseguimos como doação para o trabalho, de familiares, amigos, frequentadores e trabalhadores da casa. Vamos disponibilizar uma máquina de cartão para facilitar as vendas.

Logo depois do almoço, faremos uma ação entre amigos com uma colcha de fuxico doada para o grupo. Vamos fazer a ação com sorteio pela loteria federal para ficar um processo transparente e limpo. Os pais vão pegar ações para vender e a entrega ao ganhador será feita num segundo almoço que realizaremos com data ainda indeterminada mas antes da mostra para manter a alegria de trabalhar por nossa ida à mostra!!! Alguns pais que não têm condições financeiras de arcar com todos os gastos vão pegar mais rifas pra vender e arrecadar o dinheiro que precisam.

Se você deseja ir à MNDE, crie, invente, trabalhe e acredite, você vai conseguir!!!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Enviado por Miriam Faria – Ouro Branco, MG

MOSTRA NACIONAL DE DANÇA ESPÍRITA


A Coordenação Geral da MNDE esteve fazendo visita presencial a SEEDE, onde acontecerá a  iv MNDE- Florianópolis 2018 no último dia 04 de junho de 2018.
Confirmando a boa estrutura e a beleza do lugar que, além de escola de ensino regular, também funciona como centro espírita no bairro Monte Verde, que realizou também o Fórum Nacional de Arte Espírita 2013.
Na foto abaixo, momento especial da MNDE com o Zeferino Sachet, presidente da Casa.
Quem quiser conhecer melhor a instituição apoiadora da IV MNDE:
http://seede.org.br/2018/

Este slideshow necessita de JavaScript.

ENTREVISTA


DANIELA MORAES

IMG_20171118_182541_387Daniela Moraes é natural de Sapucaia do Sul/RS e mora atualmente em Canoas/RS. É graduada em Pedagogia e trabalha como analista de qualidade numa indústria automotiva. É integrante do Grupo de Arte Espírita Irmão X da Associação Espírita Humberto de Campos.

 

Quandofoi seu primeiro contato com a dança espírita?

Meu primeiro contato com a dança espírita foi ao participar de um EMUSE na cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul em 2012. O encontro de arte é organizado pelo Grupo Arte e Luz .Tal foi meu encantamento ao ver na abertura do evento assistir a coreografia apresentada. Aqui no Rio Grande do Sul o movimento de dança espírita é discreto ainda. Na época ainda não tinha me dado conta que a dança poderia ser mais uma ferramenta de divulgação da Doutrina Espírita.

Qual grupo você participa? Há quanto tempo? Como é a rotina de trabalho do grupo?

O grupo de arte espírita que participo é o Grupo de Arte Espírita Irmão X. O Grupo tem 6 anos. Iniciou suas atividades formalmente em 2012. Se estruturou a partir da iniciativa de jovens e evangelizadores que se reuniam para cantar e tocar e gostavam de arte espírita.

A Associação Espírita Humberto de Campos cedeu espaço para que se realizasse o trabalho e o Irmão X nasceu. Acolhe artistas jovens e adultos que estejam vinculados de alguma forma a evangelização. Se o seu tempo de juventude acaba e o integrante vai estudar no ESDE, pode permanecer no grupo desde que tenha frequência de pelo menos 70% nos estudos.

IMG-20180520-WA0020O calendário é organizado a cada semestre de acordo com os compromissos que forem surgindo. Estabelecemos os domingos à tarde para os ensaios. Nossos ensaios tem a duração de 3 horas. Nesse tempo sempre abrimos o trabalho com prece, leitura de harmonização comentada e técnicas de concentração, voz, alongamento, percepção corporal, integração, etc. Após isso combinamos a dinâmica do ensaio do trabalho que estamos dedicados no momento.

Temos nos dedicado aos trabalhos da Casa Espírita que nos acolhe, eventos da região, outras Casas Espíritas que nos chamam para levar a arte aos seus participantes, asilos e locais não espíritas.

Esse ano, incentivados por uma experiência relatada na última MNDE, implementamos o uso do Diário de Palco que tem afinado as percepções de todos os integrantes do grupo, já que cada ensaio uma pessoa fica responsável por anotar o que acha relevante, o que sentiu, o que sugere para melhorarmos.

O grupo busca trabalhar as mais diversas formas de expressão artística. Procuramos elaborar sempre juntos os trabalhos e deixar os integrantes bem a vontade para desenvolver a parte artística onde esteja mais à vontade, incentivando sempre a nos desafiarmos e transpormos barreiras daquilo que achamos que ainda não temos capacidade de fazer. É lindo e emocionante de ver o crescimento e o amadurecimento artístico de cada um, o brilho nos olhos diante do dever cumprido e da cumplicidade que há entre os integrantes do Irmão X.

O que a dança espírita te propicia/soma/transforma/modifica na sua trajetória como espírito imortal?

A dança espírita, tanto ou muito mais que qualquer manifestação artística tem me ensinado o quanto é possível dizer sem verbalizar. O quanto podemos amparar  e muito mais: ser amparados.

Nosso grupo não possui profissionais da área de dança. Algumas experiências externas com a dança de alguns integrantes e somente isso. Mas observando a trajetória do grupo e as coreografias ao longo desses anos é possível perceber o quanto evoluímos tecnicamente e espiritualmente. Que oportunidade maravilhosa é a troca de experiências com outros grupos, amigos do movimento espírita que compartilham seus saberes conosco. Vejo laços que se estreitam no movimento da arte espírita. E esse estreitamento de laços se dá não somente no nosso Estado, mas no país todo.

Conforme o tempo passa e olhamos para o que éramos e o que nos tornamos, fica muito claro a contribuição que a arte espírita teve nesse processo. Aprendemos simplesmente a CONFIAR, visto que o trabalho não é “nosso”. O trabalho é do Cristo.

Desenvolvemos a humildade, a paciência, a resignação, a fé (que para mim é o maior obstáculo), mas principalmente o Amor ao próximo e passamos a entender que somos beneficiados na proporção que levamos o consolo e o esclarecimento. Às vezes em proporção muito maior.

Quando eu falo no grupo: É preciso SENTIR a música, hoje falo ciente que cada indivíduo tem o seu tempo de sentir, sem pressa ou pressão para que esse processo ocorra. Cada um vai ser tocado por determinada música, passo, texto, luz ou acorde. Cada ser é único e cheio de experiências milenares, sendo assim não há regra exata para que aconteça. Mas o que é certo é que em algum momento, vai acontecer. E diante do primeiro muro que cede a essa inundação de sentimentos, é impossível conter o que vem pela frente.

FB_IMG_1530039512734

Nestes anos de trabalho com a dança espírita, quais os desafios vencidos, os aprendizados adquiridos?

Creio que o maior desafio é a continuidade do trabalho mesmo diante das várias adversidades.

Integrantes vem e vão, as rotinas mudam. Nem todos estão prontos e preparados para encarar a seriedade e dedicação que o trabalho exige.

Muitas vezes fatores externos também influenciam e se tornam desafios a serem vencidos. O trabalho não envolve somente quem está no grupo. O trabalho envolve familiares, associados, coordenadores de outros departamentos da Casa Espírita. E nem sempre, essas pessoas conseguem enxergar a arte espírita como TRABALHO.

Entender que o ensaio não é “aulinha” de teatro ou de dança para quem está acompanhando o trabalho do lado de fora nem sempre é algo fácil. Entender que os jovens que estão inseridos no grupo são tão trabalhadores quanto os adultos e que tem as suas responsabilidades dentro do Grupo.

Qual conselho você daria para quem está começando um grupo hoje?

Que confie na inspiração Divina e siga em frente, sem titubear. Certo que se essa oportunidade de trabalho surgiu é porque era necessário que o trabalho fosse feito por alguém. E tinha que ser você!

Que tenha perseverança, disciplina e muita responsabilidade. Não é uma brincadeira. É trabalho de verdade. Um dos mais importantes da sua existência. Não dá o sustento físico, mas dá o sustendo pra alma. Cura e nos cura de todas as enfermidades espirituais.

E mais do que isso. Aproveite! Estreite laços, reencontre amados e afins. Crie junto com seus amigos/ irmãos de arte espirita. Unifique! Se encontre com outros grupos. Troque ideias. Encha os olhos com as maravilhas que o movimento de arte espírita tem. Não se feche no seu grupo…explore, compartilhe! Colha os lindos frutos que esse grupo trará.

O que você vê para o futuro desta linguagem dentro do movimento de dança espírita?

Tenho percebido, pelo menos aqui no RS que o movimento de dança espírita está começando a ficar mais visível. Isso é ótimo. O espírito dança e é preciso explorar a dança como meio educativo nos centros espíritas.

Novos grupos começam a aparecer e a criatividade está em constante ascensão. Vejo também um incentivo crescente para que isso aconteça. Na última MNDE me surpreendeu muito as possibilidades que temos para explorar utilizando a dança.

Creio que o aprimoramento técnico e o estudo aprofundado ainda são uma necessidade. Por hora é o que vai solidificar a base do movimento de dança espírita no RS.

FB_IMG_1530039460710

 

Gostaria muito de agradecer a oportunidade de participar desse canal. Como eu já havia mencionado, somos muitos espalhados pelo Brasil e é muito importante que nos encontremos, que troquemos experiências e que nosso contato se mantenha não somente nos eventos, mas sempre, a fim de nos mantermos unidos por este sublime ideal de aprender e trabalhar na Seara de Jesus, espalhando as belezas que a arte espírita nos permite!

RECORDAR É VIVER


Esse post foi publicado em Entrevistas, Notícias, NOTICIAS SAPATILHA. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s