Estudos sobre o corpo XII

De lá para cá

desencarnacao21 Ninguém julgue que a morte represente salvoconduto para a beatitude celeste.

2 Muitas existências em que o programa do bem padece frustração pela nossa rebeldia ou indiferença somente recolhem, depois do túmulo, a aflitiva purgação de nossos erros deliberados.

3 O inferno mental estabelecido por nós, dentro de nossas próprias almas, exige-nos o retorno à matéria densa para que as chamas do remorso ou do arrependimento se apaguem ao contato de novas lutas…

4 Aqui, é o usurário que deseja desvencilhar-se da obsessão do ouro usando a túnica da pobreza.

5 Ali é o tirano que se propõe a aprender humildade nas linhas do anonimato e da angústia.

6 Mais além, é o delinquente que suspira por reencontrar as vítimas de ontem a fim de resgatar os débitos contraídos.

7 Na conquista, porém, do recomeço, é indispensável se esforcem com devotamento e renúncia, por alcançar a reencarnação que os investirá na posse da oportunidade pretendida.

8 Para isso, empenham-se em rasgos de sacrifício, plantando entre os encarnados a bênção da simpatia, o indispensável passaporte para a estação do lar humano, em que se renovarão, à frente do progresso.

9 Eis porque, a experiência na Terra não representa mera aventura da alma e sim precioso tempo de aprendizado e serviço que não devemos menosprezar.

10 Pela instrumentalidade do Plano Físico, reaproximamo-nos de antigas dificuldades ou de passados desafetos para que a obra do amor se reajuste e se consolide, conosco e junto de nós.

11 Não menoscabes o ensejo de elevação que a atualidade te confere.

12 A máquina fisiológica em que provisoriamente estagias pode ser uma escada para a Esfera superior ou declive sutil para regiões expiatórias, dependendo de ti fazê-la degrau para a luz ou novo salto ao despenhadeiro da sombra.

13 Valoriza a existência terrestre e caminha para diante, convertendo a luta redentora em recurso de ascensão.

14 Recorda que o tempo é o mordomo fiel da vida e se a Bondade do Senhor te concedeu para hoje a riqueza do corpo físico, a justiça d’Ele mesmo, espera-te, amanhã, para a conta imprescindível.

Emmanuel

 

Publicado em Corpo/Estudos, Uncategorized | Deixe um comentário

Notícias Sapatilha

Informativo Semanal – Dança Espírita


17 de Março de 2017 – nº 09

ACONTECE


IV Mostra Nacional de Dança Espírita

Coordenação Geral da IV Mostra Nacional de Dança Espírita reúne-se este final de semana

logo_mostra-nacional-danc3a7a-espc3adritaA Coordenação Geral da IV Mostra Nacional de Dança Espírita que acontecerá de 15 a 18 de Novembro de 2018 em Florianópolis/SC reúne-se este domingo (19/03) para deliberações.

Os encontros da equipe acontecem a cada 15 dias virtualmente e têm por objetivo pensar o evento em termos administrativos, artísticos e doutrinários.

A Equipe de Coordenação é formada por lideranças do movimento de dança espírita de vários estados: Daniela Soares (Belo Horizonte), Perciliano Gomes (Macapá), Miriam Faria (Ouro Branco), Ana Carolina Porto Lemes (São Paulo), Lucinha Azeredo (Pará), Anderson Daltro (São Paulo), Josiane Portilla ( Uruaçu, GO), Vivian Françosi  e Maico Guibson (Florianópolis).

Os encontros tem acontecido desde o ano passado e visam o preparo minucioso do evento para 2018. Ações estão sendo pensadas para melhorias em termos da organização do evento, seja no âmbito dos estudos e oficinas, apresentações e integração dos grupos.

A área doutrinária, sob coordenação de Miriam Faria (Ouro Branco) também se reúne quinzenalmente –  Denize de Lucena (Curitiba), Lucinha Azeredo (Pará), Rosália de Castro Sousa (Brasília), Denise Quintanilha (Rio de Janeiro) e todos os membros da coordenação geral participam do planejamento do temário da IV Mostra Nacional de Dança Espírita que girará em torno de “Dança , Educação e Evangelho”

A equipe está aberta a participação de interessados. Se você deseja ser um colaborador voluntário da IV MNDE, envie um  e-mail para mostranacionaldancaespirita@gmail.com que a equipe entrará em contato.

PARA REFLETIR


POR UMA DANÇA ESPÍRITA
Denize de Lucena

13329324_1023533911072293_379259702699300958_oCerta feita um amigo que estava convencido em dar início a um grupo de dança
em sua casa espírita nos interpelou sobre qual a denominação correta: grupo espírita da
dança ou grupo de dança espírita?

Achamos a questão bem interessante, e embora já tivéssemos intimamente uma
resposta, resolvemos dar vazão ao tema buscando verificar se nos esteávamos sobre solo seguro.

Acreditamos que a questão se coloca pela imprecisão dos termos e
principalmente pelo conceito que possam vir a abrigar, uma vez que ainda não é ponto
pacífico o que venha a ser dança espírita e qual as suas delimitações, embora tenham sido
empreendidos vários esforços nesse sentido.

Tomemos a questão por analogia e talvez possamos lançar alguma luz sobre ela.
Pensemos: se no lugar de dança espírita estivéssemos querendo fazer dança africana. Será
fácil responder se teremos um grupo africano de dança ou um grupo de dança africana. O
mesmo se repete com grupo de dança barroca ou grupo barroco de dança, grupo
carnavalesco de dança ou grupo de dança carnavalesca, etc.

Parece-nos que, se o adjetivo se liga ao sujeito, para sermos corretos teríamos de
nomear nossos grupos de grupo espírita de dança espírita. Uma vez que o grupo é
provavelmente formado por espíritas e desejam coreografar danças cuja temática,
mensagem e intenção estejam ligadas aos fundamentos da Doutrina dos espíritos,
codificada por Allan Kardec. Aliás, para evitar a duplicidade do termo espírita, uma opção
poderia justamente ser denominarmos de grupo kardecista de dança espírita.

Não sei quanto ao leitor, mas a nós parece um tanto quanto redundante de
qualquer jeito. Assim, pensamos em suprimir pelo menos um dos termos. Vejamos a
questão. Lembrando das analogias feitas acima, se suprimirmos o segundo termo espírita
deixando o primeiro, este termo estaria ligado ao vocábulo grupo, assegurando que os seus
membros são adeptos da doutrina espírita, portanto, todos têm de ser necessariamente
espíritas. No entanto, não haveria nenhum equívoco nem se perderia o caráter de grupo
espírita se este resolvesse apresentar como espetáculo o conceituadíssimo ballet O Quebra Nozes.

Ele continuaria sendo um grupo espírita de dança visto que seus membros são
espíritas e que o ballet clássico é inegavelmente uma dança.
Se, ao contrário, suprimirmos o primeiro termo espírita deixando o segundo,
este estaria ligado ao termo dança e não necessariamente ao termo grupo. Literalmente isso poderia implicar no fato de que seria possível, ou pelo menos não seria proibida a
participação de pessoas que não sejam espíritas no grupo, mas que este tem como objetivo
inquestionável e irrefutável a realização de danças espíritas e portanto, sua realização, sua
elaboração, seus compromissos, pensamentos e ações necessitam estar em acordo com o
corpo doutrinário que se coloca como aporte do Espiritismo.

Nossa avaliação é que desta segunda forma, temos asseguradas nossas intenções
e objetivos. Resumindo, não temos qualquer oposição a que pessoas de quaisquer crenças
desejem estar conosco e partilhar de nosso grupo. Mas de maneira alguma abdicaremos de
estar em plena sintonia com nossa crença espírita e seus referenciais.

Muito mais do que dançar, desejamos fazer de nossa dança o instrumento de
crescimento do nosso espírito. Seres imortais que somos, compreendemos que trazemos em nosso perispírito as memórias de nossas existências pregressas, reconhecemos a bênção da reencarnação, e o corpo como a maravilhosa máquina de construção divina que nos permite mergulhar na escola da Terra. Compreendemos que somos seres inacabados, como dizia o grande educador Paulo Freire, mas nosso destino é a perfeição. Estamos em permanente escala ascensional.

Existe em todos os seres, um impulso criador, que os leva a agir. Filhos de
Deus-criador, trazemos em nós essa herança Divina, que nos impulsiona para
frente e para cima, criando e recriando, construindo a nós mesmos, num esforço
evolutivo constante. (…)

Esse impulso criador, pois, deve ser ricamente estimulado (…), oferecendo canais
superiores para a livre circulação dessa energia divina, (…) base para todo o
progresso intelectual e moral. (ALVES, 2000, pp. 29-30)

O trabalho com a dança espírita nos permite remodelar os arcanos do nosso ser,
imprimindo em nosso corpo as belezas da criação, as imagens e idéias do mundo espiritual
que, como nos disse Kardec, nos inspiram e nos emocionam, porque consolam e
regeneram.

Não desejamos um passatempo que nos ocupe as horas vazias e recreações
desinteressadas, mas já não abraçamos a busca do virtuosismo pelos aplausos, das formas
pelo sensualismo, dos esforços pela vaidade.

Encontramos um caminho rumo ao Pai, um caminho que nos esclarece o
caminhar, que nos aponta a direção a seguir e os meios como alcançar. Reunimos em nossa
dança espírita a possibilidade de desenvolver as duas asas do espírito da qual nos fala
Emmanuel. Pois que reunimos os estudos do conhecimento espírita com o desenvolvimento do potencial criador, da sensibilidade e do sentimento.

O nosso olhar se estende pelos conhecimentos doutrinários e nos traz os aportes
para a prática coreográfica, para a ação fluídica, somática, vibracional e energética de nosso corpo, em parceria constante, intensa e consciente com os encarnados e desencarnados que interagem conosco.

Assim, cada dia de encontro, cada hora de trabalho, cada instante de criação,
cada sequência coreografada, as leituras, as pesquisas, as escolhas das músicas, dos temas,
dos passos e gestos, são oportunidades de trabalho na remodelação do homem velho que
ainda somos, mas na busca do homem de bem que almejamos ser.

Compreendendo a existência e a manipulação dos fluidos, da psicosfera, das
formas-pensamento, dos centros de força e do intercâmbio entre os planos da vida, tendo
nosso corpo como instrumento a serviço do belo e do bem, nosso fazer mais que artístico se  faz espírita. Eis a nossa verdade. Eis o nosso emblema. E se quiserem insistir: eis o nosso
rótulo. Não nos importamos de carregar etiquetas se elas servirem para que sejamos
reconhecidos pelos nossos ideais.

Assim é que nossa dança espírita se propõe muito mais que a pôr no palco
formas e gestos. Os seus resultados são buscados já nos encontros, nos ensaios, no diário do grupo que vê na dança espírita o seu instrumento de crescimento. Os aspectos técnicos não serão relegados, nem se perderá de vista a harmonia, a sincronia, a estética e a execução.

Mas estas estarão a serviço do bem e do belo que impulsionam o grupo.
Os caminhos serão traçados conforme a constituição de cada grupo, suas
finalidades específicas, sua ligação com a casa espírita. Nunca abdicará porém da luz da
doutrina espírita a apontar-lhe a direção ao porto seguro.

Os conhecimentos sobre o corpo irão muito além da anatomia, da cinesiologia,
da fisiologia e da física, permitindo um revisitar de seus conceitos e um pacificar de sua
atuação dentro das nossas casas espíritas. O corpo como instrumento do pecado mergulha
por completo na escuridão dos séculos idos. O corpo, como nos diz o apóstolo dos gentios
(1993), “ressuscita incorruptível; (…) ressuscita glorioso; (…) ressuscita cheio de força;
(…) ressuscita corpo espiritual”.

Nossa dança espírita se torna assim

um cântico de louvação fisicalizado em luzes e formas, emitindo irradiações
salutares e terapêuticas, unindo almas em sintonia com os benfeitores e elevando
o ser ainda mais, a planos de sutilíssimas harmonias. (ARIEL, 2003)

Levar a dança espírita, pelo dito nas linhas aqui redigidas, aos palcos de todos os
tamanhos, em todos os lugares, é iniciar a nossa colaboração no exercício do melhorar-se a
si mesmo, do auxiliar aos semelhantes, do cooperar com a espiritualidade, utilizando de
corpo e alma, as forças da vontade e da criação a bem de todos.
O espetáculo assim concebido reflete as palavras de Kardec elegendo o consolo
e o amparo à vida,

(…) pela reprodução das cenas tão multiplicadas e várias da vida espírita! Em vez
de representar despojos frios e inanimados, ver-se-á uma mãe tendo ao lado a
filha querida em sua forma radiosa e etérea; a vítima a perdoar ao seu algoz; o
criminoso a fugir em vão ao espetáculo, de contínuo renascente, de suas ações
culposas! O insulamento do egoísta e do orgulhoso, em meio da multidão; a
perturbação do Espírito que volve à vida espiritual (…)
(o artista) haurirá nesta fonte as mais sublimes inspirações (…) porque, às
preocupações de ordem material e efêmera da vida presente, sobreporá o estado
da vida futura e eterna da alma. (KARDEC, 1995, p.159)

Bibliografia:

ALVES, Walter Oliveira. Introdução ao estudo da pedagogia espírita – teoria e prática.
Araras, SP, IDE, 1ª. Edição, 2000.
NOVO TESTAMENTO – Primeira Epístola de Paulo Apóstolo aos Coríntios. Vers. 42-
44, in BÍBLIA SAGRADA. Ed. Pastoral – Bolso. 1a. ed. São Paulo – SP: Paulus, 1993.
ARIEL. (espírito) Dança, vibração da alma. Mensagem psicografada. Arquivo da
Comunidade Arte e Paz. Salvador, 2003.
KARDEC, Allan. Obras póstumas. 27ª. Edição. Rio de Janeiro/RJ, Brasil: Federação
Espírita Brasileira, 1995.

*Denize M D de Lucena. Técnica em Recreação Coreográfica e Bailarino para corpo de Baile pela FUNCEB – BA, Licenciada em Artes Cênicas pela UFBa – BA, espírita desde 1995, é sócia-fundadora da Comunidade Arte e Paz – BA, tendo feito parte de sua diretoria e diversos outros setores. Compõe desde 2010 a
Coordenadoria de Dança Espírita da Abrarte, sendo também sócia-fundadora desta associação. Atualmente
reside em Curitiba/PR, integrando o grupo de evangelizadores do Centro Espírita Missionários da Luz, e a Comissão de Juventude da URE NORTE.

VAI ACONTECER


O canal oficial da Abrarte no Portal YouTube lançou esta semana novo vídeo de convite para o 14º Fórum Nacional de Arte Espírita, que será realizado em Goiânia, de 15 a 17 de junho próximo, com o tema central Artistas espíritas: amai-vos e instruí-vos. O vídeo foi produzido pelo associado Claiton Freitas, de Brasília.

O Fórum é um movimento nacional que reúne artistas e integrantes de grupos espíritas de arte de várias cidades e estados brasileiros. Promovido pela Abrarte, em parceria com a Federação Espírita do Estado de Goiás (Feego), o evento terá estudos doutrinários, seminários, debates sobre o fazer artístico no meio espírita, breves apresentações artísticas, assembleia geral de associados da Abrarte, além de proporcionar um ambiente de integração e sensibilização dos participantes. O objetivo é reunir em clima fraternal, coordenadores e lideranças de grupos de arte espírita, associados da Abrarte e dirigentes espíritas interessados na prática da arte espírita, com o intuito de promover a troca de experiências, reflexões, estudo doutrinário e busca pelo aperfeiçoamento do fazer artístico espírita.

As inscrições terminam impreterivelmente no dia 15 de abril ou quando forem preenchidas as 200 vagas disponíveis. Confira na tabela a seguir os valores das inscrições:

 

Situação Valor
Associado da Abrarte (adimplente) alojado no evento R$ 153,00
Associado da Abrarte (adimplente) não alojado no evento R$ 143,00
Participante não associado da Abrarte alojado no evento R$ 180,00
Participante não associado da Abrarte não alojado no evento R$ 170,00
Criança de até 12 anos completos R$ 85,00
Trabalhador do evento R$ 85,00

A inscrição para o Fórum é feita pela internet e o pagamento pode ser feito pelo Pag Seguro. O pagamento da taxa de inscrição dá ao participante o direito de alojamento no local do evento, refeições durante o período do almoço do dia 15 ao café da manhã do dia 18 de junho de 2017, traslado aeroporto/rodoviária ao local do evento, na chegada e no retorno.

XII MOSTRA ESPÍRITA DE DANÇA “Oficina do Espírito”

af9d2bcb-7284-44ae-91f8-6c111040813f

Acontece nos dias 29 e 30 de Abril e 1 de Maio de 2017 a XII Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito em Araras, interior de São Paulo.

A Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito” idealizada pelo Grupo Espírita de Dança Evolução – GEDE acontece desde 2001.

A mostra conta com estudos sobre a dança e corpo sob à ótica da Doutrina Espírita, oficinas de aprimoramento, momentos de discussões entre os grupos espíritas de dança e apresentações artísticas.

O tema central deste ano é “É preciso simplicidade para fazer florescer”. Haverá um momento de estudo para  jovens e adultos com o temática –  “Quais os limites? Um debate sobre dança, corpo e tabus” – coordenado por Fernanda Alves, do Grupo Espírita de Dança Evolução e Laura Murari do Grupo Espírita de Teatro e Dança “Cor da Alma” de Rio Claro,SP.

RECORDAR É VIVER


Grupo Crisálida – Rio de Janeiro/RJ

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Notícias Sapatilha

Informativo Semanal – Dança Espírita


10 de Março de 2017 – nº 08

ACONTECEU


WhatsApp Image 2017-03-06 at 16.05.51Neste último final de semana aconteceu o II Intercâmbio de trabalhadores da Arte no Movimento Espírita do RS.
Dentre as atividades, foram realizadas duas oficinas de Teatro, com Edmundo Cezar e Fabiano Paul, de Música, com Paulo Rowland e de Dança, com Denize de Lucena.
Esta, abordou as propostas e possibilidades da Dança no Movimento Espírita.
A oficina foi dividida em dois turnos: pela manhã, uma fundamentação teórica focando os aspectos socioculturais da Dança na História da Humanidade, a presença e necessidade da Diversidade na Cultura Brasileira e as experiências e propostas da Dança Espírita.
Pela tarde, foram criadas quatro intervenções coreográficas a partir do que foi visto pela manhã e do tema proposto pelo evento: Boas Vibrações.
O resultado das oficinas foi transmitido e está disponível no canal do YouTube da FERGS – Federação Espírita do Rio Grande do Sul.

VAI ACONTECER


encontro marcado

Entre os dias 01 e 16 de abril, Belo Horizonte receberá o projeto Encontro Marcado – Campanha de Popularização da Arte Espírita que reunirá no palco do Teatro PIO XII apresentações de música, poesia, teatro e audiovisual, além de exposição de artes plásticas. O principal objetivo é divulgar grupos e trabalhos artísticos desenvolvidos no meio espírita. Nesta edição participam artistas do Belo Horizonte, Brasília, Vila Velha /Es e Rio de Janeiro,

Os espetáculos primam pela qualidade artística e técnica das apresentações, destacando a arte como elemento importante para a espiritualização do ser humano. As mensagens não se destinam apenas aos espíritas, mas sim ao público mais amplo interessado em cultura.

Na programação teatral para os adultos, destaque para nomes conhecidos dos belohorizontinos como a Companhia Espírita Laboro e o Grupo Genesis e novidades como a Cia. Espírita Veredas e a Companhia do Bem. Com a música teremos as presenças imperdíveis da Dupla Tim e Vanessa (BH), de Hércules Mota (RJ) e a voz doce voz do cantor Junior Vidal de Vila Velha /ES Paulo.

Com as presenças da Cia Espírita Veredas e Cia do Bem e do Grupo Segredo, a campanha reserva ainda um espaço especial dedicado as crianças, com apresentações de teatro e música para o público infantil nas tardes de domingo.

“Como doutrina que caminha em direção ao espírito, ao conhecimento e descobrimento de nossa essência, o Espiritismo não poderia negar ou dispensar a atividade artística. Ao contrário, os conceitos e concepções que traz, ajudam-nos a ampliar nossa visão acerca da arte, vista como elemento importante no movimento de elevação das almas.”

O Projeto Encontro Marcado – Campanha de Popularização da Arte Espírita é uma realização da Abrarte – Associação Brasileira de Artistas Espíritas – por meio de seu núcleo em Belo Horizonte, e conta com o apoio da Aliança Municipal Espírita de Belo Horizonte (AME- BH) e União Espírita Mineira.

 

Ingressos – Livraria Novos Rumos – Rua Rio de Janeiro 1212 – Centro/ BH – Telefone: 3224-0643. – site do evento: htt://nucleobh.abrarte.org.br .Na portaria do teatro nos dias das apresentações

Outras informações pelo site: http://nucleobh.abrarte.org.br /Wadson Fernandes – (31) 99950-5183.

Grade de programação:

Data Horário.   Evento
01/abr 20h Hércules Mota /RJ Apresentação Musical
02/abr 20h Tim e Vanessa /BH Apresentação Musical
02/abr 16h Grupo Segredo /BH Apresentação Musical Infantil
08/abr 20h Lançamento CD Outro Tom:
Banda Nova Luz /DFAbertura: Lírio Celeste
Apresentação Musical
09/abr 20h Grupo Espírita Meu Cantar /MG

Abertura: Junior Vidal /RJ

Apresentação Musical
09/abr 16h Lançamento CD Infantil Pirlimpimpim:
Junior Vidal /RJ
Apresentação Musical Infantil
15/abr 20h O Minuto Seguinte

Grupo Genesis /BH

Apresentação Teatral
16/abr 20h Maria de Magdala e Joana de Cusa:

Cia. Espírita Laboro /BH

Apresentação Teatral
16/abr 16h Grupo Veredas

Em busca do grande tesouro:

Companhia do Bem

Apresentação Teatral Infantil

 af9d2bcb-7284-44ae-91f8-6c111040813f

Acontece nos dias 29 e 30 de Abril e 1 de Maio de 2017 a XII Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito em Araras, interior de São Paulo.

A Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito” idealizada pelo Grupo Espírita de Dança Evolução – GEDE acontece desde 2001.

A mostra conta com estudos sobre a dança e corpo sob à ótica da Doutrina Espírita, oficinas de aprimoramento, momentos de discussões entre os grupos espíritas de dança e apresentações artísticas.

O tema central deste ano é “É preciso simplicidade para fazer florescer”. Haverá um momento de estudo para  jovens e adultos com o temática –  “Quais os limites? Um debate sobre dança, corpo e tabus” – coordenado por Fernanda Alves, do Grupo Espírita de Dança Evolução e Laura Murari do Grupo Espírita de Teatro e Dança “Cor da Alma” de Rio Claro,SP.

corpo-e-tabus

Já estão confirmadas oficinas infantis com Regiane Medeiros – Contando histórias com o Corpo e uma oficina de circo (tecido) com Paulo Cézar da Silva. As oficinas buscam o diálogo entre o conhecimento da dança com o espiritismo, trazendo luz e conhecimento às nossas crianças que já são 50% do publico da Mostra “Oficina do Espírito”, afirma Fernanda Alves, uma das coordenadoras da mostra.

São disponibilizadas 100 vagas que dão direito a estadia, alimentação e material para estudos. Os grupos podem se inscrever para participar do evento, não há obrigatoriedade de se apresentar nas noites artísticas, que neste momento são abertas ao público em geral.

ABRARTE 


mq1Começou no dia 24 de fevereiro, e estende-se até o dia 30 de abril o período de inscrição para as cidades interessadas em sediar o 16º Fórum Nacional de Arte Espírita, que acontecerá entre os dias 20 e 23 de junho de 2019, e também o 17º Fórum que se realizará conjuntamente com 3º Encontro Nacional de Arte Espírita, a ocorrer de 11 a 14 de Junho de 2020.

A diretoria entendeu necessária a antecipação da escolha da cidade-sede de 2020 para agora, em virtude das características e complexidades do evento.

Para participar da seleção, a cidade deve encaminhar proposta por e-mail à diretoria da Abrarte (diretoria@abrarte.org.br), demonstrando que possui uma equipe de trabalhadores envolvidos com a prática espírita e da qual participem, no mínimo, dois associados à Abrarte.

Outra exigência é que a cidade tenha condições de atender às necessidades técnicas e de estrutura do evento ou de viabilizá-las com antecedência, no tocante a alojamento/hospedagem, alimentação, translado aeroporto/rodoviária até o local do evento, espaço para apresentações artísticas e salas para realização de centros de interesse, debates, seminários ou similares. A escolha das cidades será feita em reunião conjunta entre a Diretoria e o Conselho Doutrinário, em 21 de maio de 2017.

A divulgação das cidades escolhidas acontece durante o 14º Fórum Nacional de Arte Espírita, em Goiânia, em junho próximo. Vale lembrar que o Fórum de 2018 acontece na cidade de Curitiba.

Os editais completos, contendo todas as informações estão disponibilizados no site da Abrarte.

ESTUDO


Estudo ONLINE – Arte e Religião com Júlio Nunes

RECORDAR É VIVER


 II ENARTE – III Mostra Nacional de Dança Espírita – São Paulo, Maio- 2016

Ivan Rocha – Coreografia: Força do Bem

Publicado em Notícias, NOTICIAS SAPATILHA | Deixe um comentário

Estudos sobre o corpo X

Harpa viva

11701160_711264799018743_4999518116893880528_n1 Não menosprezes teu corpo a pretexto de santificação da própria alma.

2 Nele recebemos na Terra, a harpa divina em cujas cordas é possível entoar-se o cântico de trabalho que a vida nos reclama para o concerto universal da harmonia.

3 Recorda que, por esse instrumento sublime, ouves a ternura do coração materno, recebes a bênção do lar e amealhas, pouco a pouco, a riqueza da experiência.

4 É por ele que exercitas a fraternidade que te conduzirá ao amor e te inicias na ciência que te arrojará, mais tarde, ao esplendor da sabedoria.

5 Muitos chamam-no prisão, como se a escola pudesse receber o estigma do cárcere.

6 Nós, porém, chamemo-lo santuário em que entesouramos dons inefáveis, vaso de luz em que nos habilitamos à ascensão para a Luz Maior.

7 Harpa viva em que se reflete a Infinita Inteligência, nela usamos os sentimentos e os pensamentos, através da palavra e da ação, no testemunho de amor aos semelhantes.

8 O corpo físico é o campo mais elevado de trabalho que a evolução nos oferece na Terra, em nome do Criador.

9 Saibamos respeitá-lo e honrá-lo com aquilo que possuamos de melhor.

10 O lavrador leal à sementeira acaricia e protege a enxada que lhe propiciará a fortuna do pão.

11 O violinista fiel aos próprios ideais preserva o instrumento que lhe definirá a melodia.

12 Ninguém pode aprimorar a alma desestimando o veículo em que somos compelidos a cultivar, com paciência e carinho, os germens da própria sublimação.

13 Ama o teu corpo, ainda hoje, para que amanhã possa teu Espírito rejubilar-se com o serviço perfeito.

14 Não te esqueças! Sem o tronco escuro e, por vezes, disforme que se agarra ao chão lodoso pelas raízes, a flor e o perfume, o fruto e a alegria estariam relegados a simples sonhos na angústia da natureza morta.

Emmanuel

Publicado em Corpo/Estudos, Uncategorized | Deixe um comentário

Estudos sobre o corpo IX

Cuidar do corpo e do Espírito

Evangelho segundo o Espiritismo

diadanutricao11. Consistirá na maceração do corpo a perfeição moral? Para resolver essa questão, apoiar-me-ei em princípios elementares e começarei por demonstrar a necessidade de cuidar-se do corpo que, segundo as alternativas de saúde e de enfermidade, influi de maneira muito importante sobre a alma, que cumpre se considere cativa da carne. Para que essa prisioneira viva, se expanda e chegue mesmo a conceber as ilusões da liberdade, tem o corpo de estar são, disposto, forte.

2 Façamos uma comparação: Eis se acham ambos em perfeito estado; que devem fazer para manter o equilíbrio entre as suas aptidões e as suas necessidades tão diferentes? Inevitável parece a luta entre os dois e difícil achar-se o segredo de como chegarem a equilíbrio.

3 Dois sistemas se defrontam: o dos ascetas, que tem por base o aniquilamento do corpo, e o dos materialistas, que se baseia no rebaixamento da alma. Duas violências quase tão insensatas uma quanto a outra. Ao lado desses dois grandes partidos, formiga a numerosa tribo dos indiferentes que, sem convicção e sem paixão, são mornos no amar e econômicos no gozar.

4 Onde, então, a sabedoria? Onde, então, a ciência de viver? Em parte alguma; e o grande problema ficaria sem solução, se o Espiritismo não viesse em auxílio dos pesquisadores, demonstrando-lhes as relações que existem entre o corpo e a alma e dizendo-lhes que, por se acharem em dependência mútua, importa cuidar de ambos.

5 Amai, pois, a vossa alma, porém, cuidai igualmente do vosso corpo, instrumento daquela. Desatender as necessidades que a própria Natureza indica, é desatender a lei de Deus.

6 Não castigueis o corpo pelas faltas que o vosso livre arbítrio o induziu a cometer e pelas quais é ele tão responsável quanto o cavalo mal dirigido, pelos acidentes que causa.

7 Sereis, porventura, mais perfeitos se, martirizando o corpo, não vos tornardes menos egoístas, nem menos orgulhosos e mais caritativos para com o vosso próximo? Não, a perfeição não está nisso; está toda nas reformas por que fizerdes passar o vosso Espírito. Dobrai-o, submetei-o, humilhai-o, mortificai-o: esse o meio de o tornardes dócil à vontade de Deus e o único de alcançardes a perfeição.

(JORGE, Espírito Protetor. Paris, 1863.)

Publicado em Corpo/Estudos, Uncategorized | Deixe um comentário

Notícias Sapatilha

Informativo Semanal – Dança Espírita


03 de Março de 2017 – nº 07

DANÇA ESPÍRITA DE NORTE A SUL DO PAÍS


 A dança  esteve presente em vários eventos espíritas durante este  feriado de Carnaval. Expressou beleza na simplicidade, representou fraternidade num simples encontro de mãos, arrancou lágrimas, fez refletir, tocou, transformou. Fez-se voz da espiritualidade, no corpo-instrumento que é mensagem. Escreveu mais um pedaço de sua história.
Abundante na diversidade de técnicas e fazeres. Foi dança!…pois falou em vários “idiomas”! Espírita! Dança Espírita!  Vibração da alma. Na Terra do Cruzeiro, nosso pensar, querer, agir e sentir almejam ser-te a voz do Evangelho materializada em movimento!

carnaval-danca-espirita

“Não há ninguém que, depois de ter acendido uma candeia, a cubra com um vaso ou a coloque sob uma cama; mas a põe sobre o candeeiro a fim de que aqueles que entrem veja a luz; porque não há nada de secreto que não deva ser descoberto, nem nada  de oculto que não deva ser conhecido e manifestar-se publicamente”. (São Lucas, Cap. VIII, v. 16 e 17)

AMAPÁ

Encerramento do Encontro da Mocidade Espírita do Amapá (EMEAP) 2017 com dança.
A dança espírita se aliou ao Marabaixo, modalidade de música e dança tradicional do Amapá de origem histórica negra africana, para essa apresentação onde entraram na dança todos os trabalhadores e participantes. Foi também apresentado o Mini Espetáculo Infantil “Quando Conheci o Espiritismo”com as crianças do EMEAPINHO – Encontro da Mocidade Espírita do Amapá

Este slideshow necessita de JavaScript.

ESPÍRITO SANTO

Grupo Espírita de Dança “Reforma Íntima” estreou o novo espetáculo “Marcas” no 37º EMEES – Encontro das Mocidades Espíritas do Espírito em Santo que ocorreu em Guarapari neste carnaval. O grupo apresenta-se no EMEES desde Fevereiro de 2008 interruptamente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

MINAS GERAIS

Em Belo Horizonte houveram muitas ações em torno da dança espírita nas regionais. No entanto, o registro ficou no corpo, na interação artista e plateia, na troca entre oficineiros e participantes  de todas as idades. Não temos registros materiais.

Grupo Espírita de Dança Iluminar ministrou oficina de dança espírita na Confraternização Espírita da Regional Nordeste (COEREN), um evento para toda família e na Confraternização das Mocidades Espíritas de Belo Horizonte ( COMEBH).

maria-clara-e-claudia

PARÁ

Dança no EIMEP – Encontro Intensivo de Mocidades Espíritas do Pará – 2017. O encontro aconteceu nos dias 25,26, 27 e 28/02 com o tema: Espiritismo e Outras Religiões. Jovens e bailarinos da Mocidade Espírita Legião do Bem, de Belém. As coreografias apresentadas na abertura do evento forma: Dança religiosa da Índia e Dança da China.

Este slideshow necessita de JavaScript.

RIO DE JANEIRO

Confraternização da Mocidades Espíritas do Rio de Janeiro – COMEERJ

Fotos com apresentações de grupos de dança espírita de vários pólos

Grupo de dança Espírita Ousar com Cristo – São Gonçalo, RJ

SANTA CATARINA

NEA – Núcleo Espírita de Artes ( Florianópolis)  na Confraternização das Juventudes Espíritas de Santa Catarina em Lages, Santa Catarina.

Este slideshow necessita de JavaScript.

SÃO PAULO

Grupo Espírita de Dança Evolução e o Grupo Espírita Teatral Laurinho apresentaram-se no Curso para Evangelizadores e Educadores Espíritas no Instituto de Difusão Espírita em Araras, SP

gede1

VAI ACONTECER


MINAS GERAIS

482162d9-7e94-4aa8-8816-a2aba7d51a43

SÃO PAULO

mostra-oficina-do-espirito

RECORDAR É VIVER


Apresentação das “Casas André Luiz” na I Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito” em Araras, SP – 05 de Outubro de 2001.

Publicado em Notícias, NOTICIAS SAPATILHA | Deixe um comentário

Notícias Sapatilha

Informativo Semanal – Dança Espírita


24 de Fevereiro de 2017 – nº06

ACONTECE


Grupo de Dança Espírita “Pequeninos de Meimei” 

pequeninomeimei_foto006O Grupo de Dança Espírita”Pequeninos de Meimei” de Belo Horizonte está aberto a participação de novos integrantes  -Crianças até 12 anos de idade.

O grupo se reúne na Casa Espírita André Luiz localizada na rua Rio Pardo, 120 – Bairro Santa Efigênia – Belo Horizonte, MG e é coordenado por Delane Amarante.

Telefone para contato: 988659053 / 986709618 – Falar com Delane

 

 

pequeninosmeimei_foto16

 

INSCRIÇÕES ABERTAS


af9d2bcb-7284-44ae-91f8-6c111040813f

Acontece nos dias 29 e 30 de Abril e 1 de Maio de 2017 a XII Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito em Araras, interior de São Paulo.

A Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito” idealizada pelo Grupo Espírita de Dança Evolução – GEDE acontece desde 2001.

A mostra conta com estudos sobre a dança e corpo sob à ótica da Doutrina Espírita, oficinas de aprimoramento, momentos de discussões entre os grupos espíritas de dança e apresentações artísticas.

O tema central deste ano é “É preciso simplicidade para fazer florescer”. Haverá um momento de estudo para  jovens e adultos com o temática –  “Quais os limites? Um debate sobre dança, corpo e tabus” – coordenado por Fernanda Alves, do Grupo Espírita de Dança Evolução e Laura Murari do Grupo Espírita de Teatro e Dança “Cor da Alma” de Rio Claro,SP.

corpo-e-tabus

Já estão confirmadas oficinas infantis com Regiane Medeiros – Contando histórias com o Corpo e uma oficina de circo (tecido) com Paulo Cézar da Silva. As oficinas buscam o diálogo entre o conhecimento da dança com o espiritismo, trazendo luz e conhecimento às nossas crianças que já são 50% do publico da Mostra “Oficina do Espírito”, afirma Fernanda Alves, uma das coordenadoras da mostra.

São disponibilizadas 100 vagas que dão direito a estadia, alimentação e material para estudos. Os grupos podem se inscrever para participar do evento, não há obrigatoriedade de se apresentar nas noites artísticas, que neste momento são abertas ao público em geral.

Para maiores informações clique no link abaixo:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSelVuekr1mydivXsouXnMCPK_1L1y4y8hZmo9lYf9ER3wsGEg/viewform?c=0&w

PARA REFLETIR


Onde se inicia a formação do artista espírita?

isa

No Evangelho segundo o Espiritismo, capítulo VIII os Espíritos nos afirmam que a partir do nascimento, as ideias, tendências e impulsos que o indivíduo traz de existências pregressas, começam a se manifestar gradualmente, de acordo com o desenvolvimento dos órgãos, o que torna plausível a afirmativa de que: “… durante os primeiros anos, o Espírito é verdadeiramente criança, porque as idéias que formam o fundo do seu caráter estão ainda adormecidas. Durante o tempo em que seus instintos dormitam, ele é mais flexível e, por isso mesmo, mais acessível às impressões que podem modificar sua natureza e fazê-lo progredir… (p.114)”
Segundo ALVES (1997: 67), as experiências por que passa nesta existência, desde os primeiros meses, e mesmo durante a gestação, as vibrações que sente, os exemplos que observa, os livros que lê, enfim, tudo o que acontece à sua volta vai influenciar a criança, positiva ou negativamente.

Dessa forma, temos na infância o período mais propício para a educação em seu sentido integral e, por conseguinte, o momento mais importante para colocar a criança diretamente sob o estímulo da beleza, do bem e do belo, “já que neste período está mais acessível às impressões que recebe e que podem ajudar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir aqueles que estão encarregados da sua educação.” (O Livro dos Espíritos, questão 383)

FONTE: Trecho do texto – Infância e Arte Espírita ou Onde se inicia a formação do artista espírita de autoria de Daniela L. P. Soares.

Disponível em : https://dancaespirita.wordpress.com/2010/04/13/infancia-e-arte-ou-onde-se-inicia-a-formacao-do-artista-espirita/

RECORDAR É VIVER


Espetáculo de dança “A Porta Falsa” apresentado na III Mostra Nacional de Dança Espírita em São Paulo – 2016, baseado no livro “Memórias de um Suicida” com o grupo de dança Isadora Duncan de Macapá,AP

 

Publicado em Notícias, NOTICIAS SAPATILHA, Uncategorized | Deixe um comentário

Estudos sobre o corpo VIII

Corpo ( Pensamento e Vida)limitations-300x248

1 Abstendo-nos de qualquer digressão, científica, porquanto os livros técnicos de educação usual são suficientemente esclarecedores no que reporta aos aspectos exteriores do corpo humano, lembremo-nos de que o Espírito, inquilino da casa física, lhe preside à formação e à sustentação, consciente ou inconscientemente, desde a hora primeira da organização fetal, não obstante quase sempre sob os cuidados protetores de Mensageiros da Providência Divina.
2 Trazendo consigo mesmo a soma dos reflexos bons e menos bons de que é portador, segundo a colheita de méritos e prejuízos que semeou para si mesmo no solo do tempo, o Espírito incorpora aos moldes reduzidos do próprio ser as células do equipamento humano, associando-as à própria vida, desde a vesícula germinal.

3 Amparado no colo materno, estrutura-se-lhe o corpo mediante as células referidas, que, em se multiplicando ao redor da matriz espiritual, como a limalha de ferro sobre o ímã, formam, a princípio, os folhetos blastodérmicos de que se derivam o tubo intestinal, o tubo nervoso, o tecido cutâneo, os ossos, os músculos, os vasos.

4 Em breve, atendendo ao desenvolvimento espontâneo, acha-se o Espírito materializado na arena física, manifestando-se pelo veículo carnal que o exprime. 5 Esse veículo, constituído por bilhões de células ou individuações microscópicas, que se ajustam aos tecidos sutis da alma, partilhando-lhes a natureza eletromagnética, lembra uma oficina complexa, formada de bilhões de motores infinitesimais, movidos por oscilações eletromagnéticas, em comprimento de onda específica, emitindo irradiações próprias e assimilando as irradiações do Plano em que se encontram, tudo sob o comando de um único diretor: a mente.

6 Desde a fase embrionária do instrumento em que se manifestará no mundo, o Espírito nele plasma os reflexos que lhe são próprios.

7 Criaturas existem tão conturbadas além-túmulo com os problemas decorrentes do suicídio e do homicídio, da delinquência e da viciação, que, trazidas ao renascimento, demonstram, de imediato, os mais dolorosos desequilíbrios, pela disfunção vibratória que os cataloga nos quadros da patologia celular.

8 As enfermidades congênitas nada mais são que reflexos da posição infeliz a que nos conduzimos no pretérito próximo, reclamando-nos a internação na Esfera física, às vezes por prazo curto, para tratamento da desarmonia interior em que fomos comprometidos.

9 Surgem, porém, outras cambiantes dos reflexos do passado na existência do corpo. 10 Causas amargas de mutilações e doenças são guardadas na profundez de nosso campo espiritual, como sementes de agressivo espinheiro que nós mesmos acalentávamos, no obscuro terreno da culpa disfarçada e dos remorsos ocultos. 11 São plantações de tempo certo que a lei de ação e reação governa, vigilante, com segurança e precisão.

12 É por isso que, muitas vezes, consoante os programas traçados antes do berço, na pauta da dívida e do resgate, a criatura é visitada por estranhas provações, em plena prosperidade material, ou por desastres fisiológicos de comovente expressão, quando mais irradiante se lhe mostra a saúde.

13 Contudo, é imperioso lembrar que reflexos geram reflexos e que não há pagamento sem justos atenuantes, quando o devedor se revela amigo da solução dos próprios débitos.

14 A prática do bem, simples e infatigável, pode modificar a rota do destino, de vez que o pensamento claro e correto, com ação edificante, interfere nas funções celulares, tanto quanto nos eventos humanos, atraindo em nosso favor, por nosso reflexo melhorado e mais nobre, amparo, luz e apoio, segundo a lei do auxílio.

Emmanuel

Publicado em Corpo/Estudos, Uncategorized | Deixe um comentário

Notícias Sapatilha

Informativo Semanal – Dança Espírita


17 de Fevereiro de 2017 – nº05

FIQUE POR DENTRO


Grupo Espírita de Dança “Amor em Movimento” completa 6 anos de existência

16711544_999443790188033_917685403869310960_n

O Grupo Espírita de Dança “Amor em Movimento” de Belo Horizonte, MG completa 6 anos de existência neste mês.

O grupo faz parte do Centro Espírita Cristão Bezerra de Menezes, localizado no bairro Santa Efigênia e foi criado em 2011. Segundo Leide Matta, uma das coordenadoras do grupo, a ideia surgiu durante uma capacitação para coreógrafos espíritas em Araras, interior de São Paulo.

“Em 2010 fui até Araras/SP para participar do  I Curso de coreógrafos espíritas, proporcionado pela XI Mostra de Dança Oficina do Espírito, onde me capacitei para entender melhor o funcionamento da atividade, encontrando por lá uma pessoa que também fazia o curso e por afinidade resolvemos juntas, criar em BH/MG o grupo Espírita de Dança Amor em Movimento.” (Leide Matta)

O grupo coordenado por Leide e Cynthia Diniz faz parte do Departamento de Evangelização da casa.

“Sempre tivemos uma grande preocupação com a qualidade do trabalho, proporcionado aos integrantes a Evangelização, o reforço escolar, o apoio psicológico e a atividade física que seria o fechamento de todo um processo educacional, que cuidaria do corpo como principal instrumento participativo na evolução do espírito. E para um melhor resultado, dividimos a coordenação de acordo com a capacitação de cada responsável, sendo um coordenador doutrinário  e outro para as aulas práticas de dança. Traçamos logo no início do projeto o objetivo maior, que seria transmitir o Evangelho de Jesus através da dança, incentivando sempre as crianças a prática da caridade para sentirem na pele a proposta da emoção transmitida durante as apresentações.”

As atividades do Grupo Amo reiniciam-se em 05 de Março de 2017 que está aberto a participação de novos integrantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

ACONTECEU


Na última segunda (13/02) 0 Grupo “Passos de Luz” apresentou-se na abertura da palestra pública no Centro Espírita Missionários da Luz – Macapá, AP.

A coreografia intitulada “Proteção” de Anete Peixoto ao som da música instrumental “Ave Maria”, foi dançada como prece inicial.

VAI ACONTECER


mostra-oficina-do-espiritoNos dias 29, 30 de Abril e 01 de Maio de 2017 acontece a XII Mostra Espírita de Dança “Oficina do Espírito” na cidade de Araras/SP. A mostra, criada em Outubro de 2001 pelo Grupo Espírita de Dança Evolução é considerada a primeira mostra espírita de dança brasileira que se tem notícias.

História da Mostra

Participantes durante o eventoA Mostra Espírita de Dança ”Oficina do Espírito” foi criada pelo Grupo Espírita de Dança Evolução e aconteceu pela primeira vez em 05 Outubro de 2001, no Instituto de Difusão Espírita em Araras.

O grupo, criado em Dezembro de 1995, desconhecia até então, a existência de outros grupos  de dança no movimento espírita.  O objetivo da mostra  era descobrir  outros grupos existentes, através da divulgação nacional do evento. Além disso, surgia a meta de difundir a dança dentro da Doutrina Espírita, oferecendo oficinas de capacitação aos grupos, palestras e noites artísticas, onde permutando experiências, lapidassem o trabalho técnico e artístico dos grupos.

Lançada a divulgação a nível nacional, com ajuda da gráfica do Instituto de Difusão Espírita, veio a agrádavel surpresa, quando começaram a chegar as primeiras inscrições: Grupo Sáphyra de Pernambo, Grupo Arte Vidinha de Franca, Grupo “Graça e Luz” de São Paulo, Jovens Espíritas a Caminho da Luz (JECAL) – SP, Grupo Força, Esperança e Harmonia (FEH) também de São Paulo, Casas André Luiz (SP) e APAE – Araras.

Durante a primeira mostra, o salão azul do Instituto de Difusão Espírita, com

capacidade aproximada para 400 pessoas, ficou lotado, sendo que muitas pessoas ficaram em pé. Os bailarinos espíritas, tiveram que assistir o evento da porta de vidro que dava acesso ao salão da apresentação.

Foi uma noite mágica! – lembro-me a diretora do Grupo “Casas André Luiz” descrevendo, “Não sabíamos se era sonho ou realidade!

Na abertura do evento, feita pela Grupo Espírita de Dança Evolução, bailarinos de todas as idades, crianças bem pequenas, jovens, adultos e idosos dividiam o palco e a platéia, permutando vibrações entre encarnados e desencarnados.

A emoção era tanta, que as lágrimas rolavam sem que pudéssemos impedi-las e assim correram duas horas de apresentações belíssimas, onde irmados pelo ideal da Arte Espírita, elevávamos nossos pensamentos em gratidão ao Pai, por ter-nos dado a oportunidade de participar desse momento que nos marcaria por toda a vida.
Desde então, a Mostra acontece anualmente no Instituto de Difusão Espírita em Araras, sempre no segundo semestre do ano, difundindo a dança no meio espírita, capacitando os grupos, oferecendo espaço para troca de experiências e aprimoramento técnico e expressivo aos bailarinos e coreógrafos espíritas.

As inscrições para a XII Mostra já estão abertas e maiores informações podem ser adquiridas no e-mail: medoficinadoespirito@gmail.com

Print

II Intercâmbio de Trabalhadores da Arte no Movimento Espírita

Local
Auditório da FERGS (Porto Alegre, RS)

Mais informações : http://www.fergs.org.br/ii-intercambio-arte


RECORDAR É VIVER


Grupo Espírita de Dança Iluminar – Belo Horizonte, MG

Apresentação na noite artística da I Mostra Espírita de Dança “Novos Horizontes” na União Espírita Mineira – Outubro de 2011

Coreografia “Cais de Estrelas”

Publicado em Notícias, NOTICIAS SAPATILHA | Deixe um comentário

Estudos sobre o Corpo VII

Antevidência Divina

caminho1 Observe as lições silenciosas que o seu próprio corpo lhe administra, revelando a Antevidência Divina.

 

2 Não siga desacautelado.

Seus pés não se apoiam à terra à feição de simples esteios com vontade própria…

 

3 Respeite as faculdades genéticas.

Não é por acaso que os órgãos sexuais apenas funcionam sob a sanção do pensamento…

 

4 Coma moderadamente.

Seu estômago não é um só devido à falta de espaço no ventre…

 

5 Eduque as manifestações emotivas.

Não é à-toa que o motor de seu coração vive durante a existência inteira vibrando oculto na caixa do peito…

 

6 Trabalhe sempre.

Suas mãos não se encontram desfrutando ampla liberdade de ação, na ponta dos braços, por meros enfeites…

 

7 Fale com parcimônia.

Sua língua não vive enclausurada no cárcere da boca por ser feia…

 

8 Escute atenciosamente.

Seus ouvidos não existem quais janelas incapazes de vedamento por descuido do Construtor Celeste…

 

9 Veja mais além.

Seus olhos não estão elevados sobre a face somente por olharem para baixo…

 

10 Discirna tudo.

Sua mente não trabalha como torre de comando de todo o corpo tão só para coroar-lhe a estética…

 

11 Atenda à consciência.

Se ela não surge visível em seu organismo é para não ter a voz selável…

 

12 Lembre-se, o seu corpo assinala a Excelsa Sabedoria e o Amor Ilimitado d’Aquele que é a Inteligência Suprema e a Causa Incriada de Tudo.

 

André Luiz

Publicado em Corpo/Estudos, Uncategorized | Deixe um comentário